4 técnicas de estudo poderosas para concursos públicos

18/03/17 | Estudos | por

Você se formou em direito e agora pensa em prestar concursos públicos. Sonha inclusive em ser um delegado ou quem sabe até um juiz. Mas na hora H, na hora de estudar mesmo, você não consegue se concentrar.

Parece ter sempre uma coisinha que tira sua atenção. Apesar de querer muito passar, faltam motivação, disciplina e planejamento. E você não faz ideia de quais são as melhores técnicas de estudo.

É o seu caso? Se for, não se preocupe!

Pensando nisso, preparamos uma lista com 4 técnicas de estudo poderosas para que o concurseiro arrase na hora da prova. Confira!

Técnicas de estudo poderosas para concursos públicos

1. Estabeleça metas bem definidas

Faz bem sonhar grande e se imaginar como um juiz ou um delegado. No entanto, todo sonho começa com metas bem definidas, de curto, médio e longo prazo. Portanto, seja específico: procure os concursos que agradam você e foque neles. Eles serão suas metas definidas de longo prazo.

A curto e médio prazo, divida as matérias que serão cobradas em blocos de estudo cada vez mais detalhados. Saiba exatamente o que estudará em cada semana, dia e horário. Use um calendário ou uma agenda para ajudar nesse processo. Metas definidas também ajudam na hora de vencer a procrastinação.

2. Comece os seus estudos com o mais difícil

Para o seu cérebro, é muito mais cansativo estudar as matérias com as quais você tem menor domínio. Elas exigem maior força de vontade e concentração, elementos que estão mais disponíveis no início da sessão de estudos.

Dessa forma, comece a estudar com aquele assunto mais difícil, aquele que exige maior esforço e passe de forma paulatina para os assuntos mais fáceis.

Assim você gasta menos sua força de vontade e concentração, com a vantagem de ter mais motivação. Além disso, deixar para o final as matérias que você gosta vai servir como recompensa pelo esforço dedicado nas outras.

3. Pratique o estudo ativo

Agora chegou a vez de colocar a mão na massa: sentar e estudar. Mas qual será a melhor a maneira? Ler e reler as apostilas? Assistir várias vezes à mesma videoaula?

Uma dica valiosa: nós nos lembramos mais das informações que esforçamos mais para aprender. Justamente aquelas que nos deram mais trabalho.

A psicologia mostra que o estudo ativo, aquele que demanda maior esforço cognitivo é o mais efetivo na hora de gravar algum conhecimento.

Então, não tenha dúvidas: em vez de reler passivamente a apostila, faça mais exercícios, refaça provas antigas ou se force a lembrar de uma videoaula, anotando tudo que vem à cabeça em uma folha de papel. Essas são maneiras muito mais eficientes de fortalecer um aprendizado!

4. Espace temporalmente suas revisões

Você dividiu direitinho seus estudos em um calendário e agenda e sabe exatamente quando e o que estudará. Reservou os horários iniciais para as matérias mais complicadas e as finais para as mais fáceis. Inclusive já começou a estudar, praticando ao máximo o estudo ativo. Perfeito!

Agora, vai uma dica final para turbinar as suas revisões: dê um tempo na revisão de um assunto que já estudou. Deixe-o um pouco de lado.

Se você estudou uma matéria em uma segunda, por exemplo, planeje uma revisão para quarta. A próxima, para depois de uma semana, na outra quarta. E a próxima para só depois de um mês.

Intercalar suas revisões ao longo do tempo, dando intervalos cada vez maiores é a forma mais efetiva de retomar algum assunto.

Quer conhecer mais técnicas de estudo e descobrir mais sobre o mundo dos concursos públicos? Inscreva-se na nossa newsletter e receba convenientemente mais informações!

Compartilhe este post!

1 comentário - Quero comentar!

RSS feed para comentários neste post. TrackBack URL

Deixe seu comentário