Perito PCMG: recursos contra a prova objetiva

Fez a prova objetiva para Perito da PCMG? Confira neste artigo os recursos formulados pelo nosso time de professores.

width=

Post atualizado às 17h de 16/12/2021

Cumprindo mais uma vez seu compromisso com os alunos, o Supremo   disponibiliza os fundamentos para impugnação de questões e gabaritos da prova objetiva de Perito da PCMG, conforme entendimento de seus professores.

Vale lembrar que cada candidato deve ler as especificações do Edital, para que possa interpor seu próprio recurso. O Supremo não tem legitimidade ativa para interpor qualquer recurso em prol dos candidatos.

De acordo com o site da banca, o prazo para a interposição de recursos será apenas nos dias 15 e 16 de Dezembro de 2021.

Temos muito orgulho de ser um curso que realmente apoia seus alunos em todas as fases e em todos os momentos, até a aprovação. Obrigado pela confiança em nosso trabalho.

Os professors Pablo Leonardo e Cris Orzil verificaram a possibilidade de recurso nas questões de Informática e Língua Portuguesa:

  • INFORMÁTICA – PROFESSOR PABLO LEONARDO

QUESTÃO 43 – Gabarito tipo 1

Acerca de códigos maliciosos, analise as afirmações a seguir:

I. Um computador infectado por um backdoor é chamado de zumbi, e uma coleção deles é chamada de botnet.

II. Diferente do vírus, o worm se propaga por meio da inclusão de cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos, e não pela execução direta de suas cópias.

III. Trojan é um programa que disfarça seu código malicioso através de uma função útil ao usuário.

IV. O spyware não pode ser usado de forma legítima em nenhuma circunstância.

Está CORRETO o que se afirma em:

(A) I e III, apenas.

(B) I, II, III e IV.

(C) I, III e IV, apenas.

(D) II e III, apenas.

Gabarito Preliminar: letra A

SOLICITAÇÃO: ANULAÇÃO DA QUESTÃO

JUSTIFICATIVA

Vejamos como a cartilha de segurança para a Internet (disponível em cert.br) define o termo Backdoor:

“Backdoor Tipo de código malicioso. Programa que permite o retorno de um invasor a um computador comprometido, por meio da inclusão de serviços criados ou modificados para esse fim. Normalmente esse programa e colocado de forma a não a ser notado.”

Agora, vejamos como a mesma cartilha define o temo bot:

“Tipo de código malicioso. Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor que permitem que ele seja controlado remotamente.”

Por fim, vejamos como a cartilha define o termo botnet:

“Rede formada por centenas ou milhares de computadores infectados com bots. Permite potencializar as ações danosas executadas pelos bots e ser usada em ataques de negação de serviço, esquemas de fraude, envio de spam, etc. “

Agora, vamos analisar o que diz o item I da referida questão:

“I. Um computador infectado por um backdoor é chamado de zumbi, e uma coleção deles é chamada de botnet.”

Esse item é dado como correto pelo gabarito preliminar, mas não é. As definições transcritas acima, presentes na cartilha de segurança que é referência no nosso país e também NOS LIVROS DE REFERÊNCIA MAIS CONFIÁVEIS, são extremamente claras. O software que torna um computador um zumbi é o bot e não o backdoor.

Backdoor sim, permite que um invasor retorne ao computador infectado, mas não o torna necessariamente um zumbi.

Backdoor não fará com que o computador se torne NECESSARIAMENTE um dos bots de uma botnet.

Por usar definições incorretas, solicito que a questão seja anulada.


  • LÍNGUA PORTUGUESA – PROFESSORA CRIS ORZIL
  • QUESTÃO 25 – TIPO 1

    Cumprimentando-os, venho, respeitosamente, requerer a reavaliação da questão 25, da Prova tipo 1, relativa à matéria de Língua Portuguesa, do concurso para Perito da Polícia Civil de Minas Gerais.

    Vejamos a questão.

    “Em cada notícia falsa disparada ou postada, existe um fator humano que colabora de maneira decisiva para que ela ganhe escala e cause estragos.”   Sobre o período acima, é INCORRETO afirmar:   (A) A primeira oração é principal. (B) A última oração é coordenada sindética aditiva. (C) Contém uma oração subordinada adjetiva. (D) Há uma oração subordinada adverbial final.

    Passemos à análise.

    Trata-se de período misto, com orações que recebem as seguintes classificações, conforme a gramática normativa da língua portuguesa.

    Primeiro fragmento:

    Em cada notícia falsa (que é) disparada – Oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de particípio. ou (que é) postada, – Oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de particípio.

    Isto é, o período se inicia com duas orações subordinadas adjetivas reduzidas de particípio que se coordenam, produzindo relação semântica de alternância, por meio do uso da conjunção “ou”.

    Segundo fragmento:

    existe um fator humanoOração principal. que colabora de maneira decisiva Oração subordinada adjetiva restritiva.

    Terceiro fragmento:

    para que ela ganhe escala –  Oração subordinada substantiva objetiva indireta. e cause estragos. –  Oração coordenada sindética aditiva

    Isto é, o final do período apresenta uma oração subordinada substantiva objetiva indireta, que se coordena com a seguinte, produzindo relação semântica de adição, por meio do uso da conjunção “e”.

    Houve um equívoco ao se classificar a oração para que ela ganhe escala como oração subordinada adverbial final, uma vez que a preposição “para” foi proveniente do termo regente “colaborar”, o qual se encontra na oração anterior “que colabora de maneira decisiva”.

    Observe-se que, nesse caso, não há a presença da locução conjuntiva subordinativa final “para que”, mas a preposição “para” (Quem colabora / colabora PARA), junto à conjunção QUE, a qual integra de forma expressa a oração subordinada substantiva objetiva indireta “para que ela ganhe escala”.

    Citemos, então, um dos dicionários que ratifica o que se afirma aqui acerca da regência do verbo “colaborar”:

    (co.la.bo.rar) v. 1. Prestar ajuda, auxílio, numa tarefa, trabalho, ação etc.; AJUDAR; COOPERAR [tr. + com, em, para : Queremos colaborar para a/ na campanha do agasalho.] [int. : Ser solidário não é só simpatizar, o importante é colaborar.] 2. Ter parte em (certo resultado); contribuir para.; PARTICIPAR [tr. + com, em : A ingestão de bebidas alcoólicas colabora para aumentar os acidentes.]   FONTE: Dicionário Caldas Aulete – Disponível em: https://aulete.com.br/COLABORAR – acessado às 14h11min, 15 de dezembro de 2021.

    Diante disso, o que se percebe é que não há resposta para o que se pede ao candidato no enunciado.

    Assim, requeiro que seja ANULADA a referida questão.

    Referências bibliográficas:

    – COSTA, Cristiane Orzil. Português para Concursos. 3.ed.rev.atual. e ampl. – Salvador: Juspodivm, 2021.

    LUFT, Celso Pedro. Dicionário de Regência Nominal. 5 ed. São Paulo: Ática, 2016.

    LUFT, Celso Pedro. Dicionário de Regência Verbal. 9 ed. São Paulo: Ática, 2010.

    – NASCENTES, Antenor. O Problema da Regência. 3. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1967.

    – NICOLA, José de. Gramática da palavra, da frase, do texto. São Paulo: Scipione, 2010.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Dicionário de Dúvidas, Dificuldades e Curiosidades da Língua Portuguesa. São Paulo: Harbra Ltda, 2005.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Gramática para todos os cursos e concursos. 2. ed. rev., São Paulo: Nova Geração, 2010.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Não Erre Mais!. 1. ed. São Paulo: Matrix, 2018.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Nossa Gramática. 31. ed. São Paulo: Editora Nova Geração, 2011.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática completa: teoria e pratica. São Paulo: Nova Geração,

    2011.

    – DICIONÁRIO AURÉLIO ELETRÔNICO – Acessado em 15 de dezembro de 2021.

    – DICIONÁRIO CALDAS AULETE – ON-LINE – Acessado em 15 de dezembro de 2021.


    QUESTÃO 27 – TIPO 1

    Cumprimentando-os, venho, respeitosamente, requerer a reavaliação da questão 27, da Prova tipo 1, relativa à matéria de Língua Portuguesa, do concurso para Perito da Polícia Civil de Minas Gerais.

    Vejamos a questão.

    Sobre regência nominal, há ERRO em:   (A) Essa demanda é impossível de cumprir no tempo determinado pela chefia. (B) Não ficamos satisfeitos com o produto entregue em nossa residência. (C) O assassino mostrou-se insensível à dor dos familiares. (D) O conteúdo do curso está acessível por computador.

    A banca deu como gabarito correto a alternativa D.

    Passemos à análise.

    O conteúdo do curso está acessível (a todos / a alguém) por computador.

    Veja-se que um termo que servisse para exercer função sintática de complemento nominal do adjetivo ACESSÍVEL produziria um sentido relacionado àquele que poderia ter acesso ao conteúdo do curso. Assim, de acordo com as regras de regência nominal, poderia ser iniciado por um termo regido que fosse iniciado pela preposição A.

    Citemos, então, um dos dicionários que ratifica o que se afirma aqui acerca da regência do adjetivo “acessível”:

    (a.ces.sí.vel)   a2g.   1. A que se pode chegar facilmente, a que se tem fácil acesso (diz-se de lugar)   2. Possível de se alcançar ou fazer: O programa Educação a Distância tornou o ensino mais acessível   3. Diz-se de mercadoria, serviço etc. que tem preço ou custo baixo ou razoável; diz-se desse preço ou custo.   4. Com quem é fácil a comunicação, o trato: um professor muito acessível   5. Fácil de entender [+ a : um livro acessível (a todos)]   6. Diz-se de material informativo, cultural, artístico etc. cujos padrões de apresentação permitem acessibilidade (5)   FONTE: Dicionário Caldas Aulete – Disponível em: https://aulete.com.br/COLABORAR – acessado às 14h46min, 15 de dezembro de 2021.

    Ocorre que, no contexto em questão, o adjetivo ACESSÍVEL não aparece regendo nenhum termo, isto é, ele não apresenta complemento nominal.

    É até possível constatar a presença de um termo acessório no trecho, representado pelo sintagma “por computador”, o qual exerce sintaticamente a função de adjunto adverbial de instrumento ou meio, o qual modifica o adjetivo acessível, e não o complementa.

    Sendo assim, não há constatação de erro de regência nominal no trecho, tendo em vista que a construção respeita os preceitos na gramática normativa da língua portuguesa.

    Diante disso, o que se percebe é que não há resposta para o que se pede ao candidato no enunciado.

    Assim, requeiro que seja ANULADA a referida questão.

    Referências bibliográficas:

    – COSTA, Cristiane Orzil. Português para Concursos. 3.ed.rev.atual. e ampl. – Salvador: Juspodivm, 2021.

    LUFT, Celso Pedro. Dicionário de Regência Nominal. 5 ed. São Paulo: Ática, 2016.

    LUFT, Celso Pedro. Dicionário de Regência Verbal. 9 ed. São Paulo: Ática, 2010.

    – NASCENTES, Antenor. O Problema da Regência. 3. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1967.

    – NICOLA, José de. Gramática da palavra, da frase, do texto. São Paulo: Scipione, 2010.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Dicionário de Dúvidas, Dificuldades e Curiosidades da Língua Portuguesa. São Paulo: Harbra Ltda, 2005.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Gramática para todos os cursos e concursos. 2. ed. rev., São Paulo: Nova Geração, 2010.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Não Erre Mais!. 1. ed. São Paulo: Matrix, 2018.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Nossa Gramática. 31. ed. São Paulo: Editora Nova Geração, 2011.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática completa: teoria e pratica. São Paulo: Nova Geração,

    2011.

    – DICIONÁRIO AURÉLIO ELETRÔNICO – Acessado em 15 de dezembro de 2021.

    – DICIONÁRIO CALDAS AULETE – ON-LINE – Acessado em 15 de dezembro de 2021.


    QUESTÃO 28 – TIPO 1

    Cumprimentando-os, venho, respeitosamente, requerer a reavaliação da questão 28, da Prova tipo 1, relativa à matéria de Língua Portuguesa, do concurso para Perito da Polícia Civil de Minas Gerais.

    Vejamos a questão.

    O uso da crase é facultativo em: (A) A vendedora não resistiu à pressão (B) Não sou favorável a mudanças neste momento. (C) O diretor referiu-se à sua esposa. (D) Os combatentes se enfrentaram cara a cara.

    A banca deu como gabarito correto a alternativa C.

    Passemos à análise.

    Embora a questão seja bem elaborada e apresente gabarito correto, ela cobra do candidato conhecimento que vão além daquilo que é exposto no edital.

    É possível perceber que, para que se constate que certas construções estavam adequadas à norma culta, era necessário que o candidato tivesse conhecimento das regras de regência, o que, de fato, foi explicitado no edital.

    No entanto, para reconhecer o que se pede no enunciado, era necessário que o candidato entendesse algo relacionado ao uso de artigo definido antes de pronomes possessivos adjetivos, conhecimento que adentra, de forma mais profunda, no uso de artigos e nas regras de utilização do acento grave, conteúdo esse que não estava expresso no edital, como os demais conteúdos específicos cobrados.

    Citemos, então, trecho do edital que aborda o conteúdo de Língua Portuguesa.

    1. PROGRAMA DE LÍNGUA PORTUGUESA (COMUM A TODAS AS ÁREAS) 1.1 Interpretação e compreensão de textos. 1.1.1 Identificação de tipos textuais: narrativo, descritivo e dissertativo. 1.1.2 Critérios de textualidade: coerência e coesão. 1.1.3 Recursos de construção textual: fonológicos, morfológicos, sintáticos e semânticos. 1.1.4 Gêneros textuais da Redação Oficial. 1.1.4.1 Princípios gerais. 1.1.4.2 Uso dos pronomes de tratamento. 1.1.4.3 Estrutura interna dos gêneros: ofício, memorando, requerimento, relatório, parecer. 1.2 Conhecimentos linguísticos. 1.2.1 Conhecimentos gramaticais conforme padrão formal da língua. 1.2.2 Princípios gerais de leitura e produção de texto. Intertextualidade. Tipos de discurso. Vozes discursivas: citação, paródia, alusão, paráfrase, epígrafe. 1.2.3 Semântica: construção de sentido; sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia, polissemia; denotação e conotação; figuras de linguagem. 1.2.4 Pontuação e efeitos de sentido. 1.2.5 Sintaxe: oração, período, termos das orações; articulação das orações: coordenação e subordinação; concordância verbal e nominal; regência verbal e nominal.   3. Diz-se de mercadoria, serviço etc. que tem preço ou custo baixo ou razoável; diz-se desse preço ou custo.   4. Com quem é fácil a comunicação, o trato: um professor muito acessível   5. Fácil de entender [+ a : um livro acessível (a todos)]   6. Diz-se de material informativo, cultural, artístico etc. cujos padrões de apresentação permitem acessibilidade (5)   FONTE: Dicionário Caldas Aulete – Disponível em: https://aulete.com.br/COLABORAR – acessado às 14h46min, 15 de dezembro de 2021.

    É possível perceber que, de fato, o conteúdo CRASE não tem especificação explícita no edital, como a banca faz para os demais conteúdos e como o faz, em seu livro, o gramático Luiz Antônio Sacconi, o qual aparece nas referências bibliográficas do edital do certame.

    Assim, requeiro que seja ANULADA a referida questão.

    Referências bibliográficas:

    – COSTA, Cristiane Orzil. Português para Concursos. 3.ed.rev.atual. e ampl. – Salvador: Juspodivm, 2021.

    LUFT, Celso Pedro. Dicionário de Regência Nominal. 5 ed. São Paulo: Ática, 2016.

    LUFT, Celso Pedro. Dicionário de Regência Verbal. 9 ed. São Paulo: Ática, 2010.

    – NASCENTES, Antenor. O Problema da Regência. 3. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1967.

    – NICOLA, José de. Gramática da palavra, da frase, do texto. São Paulo: Scipione, 2010.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Dicionário de Dúvidas, Dificuldades e Curiosidades da Língua Portuguesa. São Paulo: Harbra Ltda, 2005.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Gramática para todos os cursos e concursos. 2. ed. rev., São Paulo: Nova Geração, 2010.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Não Erre Mais!. 1. ed. São Paulo: Matrix, 2018.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Nossa Gramática. 31. ed. São Paulo: Editora Nova Geração, 2011.

    – SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática completa: teoria e pratica. São Paulo: Nova Geração,

    2011.

    – DICIONÁRIO AURÉLIO ELETRÔNICO – Acessado em 15 de dezembro de 2021.

    – DICIONÁRIO CALDAS AULETE – ON-LINE – Acessado em 15 de dezembro de 2021.


    Este artigo será atualizado à medida que novos recursos forem interpostos.

    Confira o gabarito no link:

    http://www.fumarc.com.br/imgDB/concursos/GABARITO%20PROVA%20OBJETIVA%20PERITO%20CRIMINAL-20211214-160142.pdf

    Fique atento ao nosso site, às nossas redes sociais e prepare-se conosco! Acesse: supremotv.com.br e siga-nos no Instagram: @supremotv.

     Aproveite para seguir nosso canal no Telegram! Divulgamos conteúdos exclusivos e em primeira mão para você saber de editais e notícias antes de todo mundo! Faça parte agora mesmo: bit.ly/TelegramSupremo.

    Compartilhe este post!

    Nenhum comentário - Quero comentar!

    Nenhum comentário ainda.

    RSS feed para comentários neste post. TrackBack URL

    Deixe seu comentário