Polícia Civil do Pará: informações sobre o próximo concurso

2/09/20 | Carreiras | por

Esperando o edital da Polícia Civil do Pará? Neste artigo, você encontrará atualizações sobre o próximo certame, com informações fornecidas pelo Delegado-Geral do Estado, e entenderá como funcionaram os últimos concursos para as carreiras policiais no Estado.

O Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração – SEPLAD, publicou, no dia 31/08/2020, o resultado da concorrência para escolha da banca organizadora do próximo concurso da Polícia Civil. A empresa vencedora foi o Instituto AOCP. Também foi divulgado o número de vagas: 265 para Delegado, 252 para Escrivão, 818 para Investigador e 160 para Papiloscopista.

Alberto Teixeira, Delegado-Geral da Polícia Civil do Pará, também tem publicado diversas informações sobre o próximo concurso em uma rede social. Segundo ele, para os cargos de Investigador, Escrivão e Papiloscopista será exigido nível superior em qualquer área de formação, enquanto que para Delegado, de acordo com a regra geral, nível superior em Direito, não havendo necessidade de o candidato possuir prática jurídica.


No início do ano, na mesma rede social, o Delegado-Geral já havia informado o total de 1.495 vagas para o concurso. Nos últimos dias, também divulgou suas fases:

  • Prova objetiva
  • Prova discursiva, para o cargo de Delegado, com produção de peça processual
  • Teste de aptidão física
  • Exame médico
  • Exame psicológico
  • Investigação criminal e social
  • Curso de Formação Profissional

Aproveitamos para te explicar como funcionaram os últimos concursos. Vamos lá?

ÚLTIMO CONCURSO PARA DELEGADO

O último concurso para Delegado no Pará foi realizado em 2016 pela Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt – FUNCAB e oferecia 150 vagas para o cargo.

O requisito para preenchimento das vagas era diploma em curso de nível superior completo de bacharel em Direito, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação. A remuneração era de R$ 12.250,00 e não foi exigida prática jurídica.

O candidato precisava passar por seis fases, divididas da seguinte forma, conforme o edital:

  • Prova objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório;
  • Peça processual, de caráter eliminatório e classificatório;
  • Prova de capacitação física, de caráter eliminatório;
  • Exame médico, de caráter eliminatório;
  • Exame psicológico, de caráter eliminatório;
  • Investigação criminal e social, de caráter eliminatório;
  • Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório e classificatório.

A prova objetiva durou 5 horas e contou com 80 questões, divididas da seguinte forma:

  • 05 questões de Língua Portuguesa
  • 10 questões de Direito Administrativo
  • 05 questões de Direito Ambiental
  • 10 questões de Direito Civil e Empresarial
  • 10 questões de Direito Constitucional
  • 05 questões de Direitos Humanos
  • 10 questões de Direito Penal
  • 10 questões de Direito Processual Penal
  • 05 questões de Medicina Legal
  • 10 questões de Legislação Especial

A peça processual, aplicada no mesmo dia da prova objetiva, valia 10 pontos e consistia na elaboração de uma peça de Representação.

De acordo com o edital, seria considerado classificado na prova objetiva e apto para a correção da peça processual o candidato que estivesse entre as 450 melhores pontuações, respeitados os empates daqueles que possuíssem nota idêntica na última colocação, e que não obtivesse nota inferior a 7 nessa primeira fase.

Com relação aos candidatos inscritos na condição de Pessoa com Deficiência, seriam considerados classificados na objetiva aqueles que estivessem entre as 24 melhores pontuações, também respeitados os empates, e que não obtivessem nota inferior a 7.

Além disso, seria aprovado na Peça Processual o candidato que alcançasse, no mínimo, 7 pontos.

Na prova de capacitação física, da qual participaram apenas os candidatos aprovados na peça processual, foram exigidos os seguintes testes:

  • Flexo-extensão de cotovelos (apoio);
  • Abdominal;
  • Corrida de 12 minutos;
  • Natação.

Para ser classificado para a próxima fase, o candidato precisaria ser considerado apto em todos os exercícios físicos, de acordo com o exigido pelo edital.

A próxima fase era a de exames médicos, que tinha o objetivo de verificar, mediante exame clínico e análise dos exames complementares, a existência ou a preexistência de doenças, de sinais ou sintomas que pudessem inabilitar o candidato para o exercício do cargo.

Os candidatos aptos passariam para a próxima fase, de exames psicológicos. Nela, as avaliações seriam realizadas mediante o emprego de um conjunto de técnicas e instrumentos científicos, validados pelo Conselho Federal de Psicologia – CFP, para um prognóstico a respeito do desempenho do candidato, suas características intelectivas, motivacionais e de personalidade compatíveis com a multiplicidade, periculosidade e sociabilidade inerente às atribuições das diversas funções institucionais da Polícia Civil do Pará, além do porte e uso de arma de fogo.

Considerado apto nessa fase, o candidato se submeteria à investigação social, oportunidade em que precisaria preencher a Ficha de Informações Confidenciais (FIC) e apresentar alguns documentos exigidos no edital, a partir dos quais seria considerado recomendado ou não recomendado.

A última fase do concurso foi o Curso de Formação Profissional. Nele, diversas disciplinas seriam ministradas, sendo todas elas de caráter eliminatório. O candidato seria submetido a avaliações, valendo, cada uma delas 10 pontos. Para ser aprovado, precisaria alcançar 7 pontos em cada disciplina. Além disso, ao aluno regularmente matriculado seria disponibilizada, durante o período do curso, uma bolsa de estudos no valor equivalente ao salário mínimo vigente, sendo que todas as despesas de transportes, hospedagem e alimentação ficariam a cargo do próprio candidato.

ÚLTIMO CONCURSO PARA ESCRIVÃO, INVESTIGADOR E PAPILOSCOPISTA

Os cargos de Escrivão, Investigador e Papiloscopista tiveram seu último edital publicado também em 2016 e organizado pela FUNCAB. Foram ofertadas 180 vagas para Escrivão, 300 para Investigador, e 20 para Papiloscopista, todos eles remunerados em R$ 5.204,05.

Para todos eles, exigiu-se graduação de nível superior completo, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Além disso, os candidatos ao cargo de Investigador também precisavam de Carteira Nacional de Habilitação válida.

As fases foram as seguintes:

  • Prova objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório;
  • Prova de capacitação física, de caráter eliminatório;
  • Exame médico, de caráter eliminatório;
  • Exame psicológico, de caráter eliminatório;
  • Investigação criminal e social, de caráter eliminatório;
  • Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório e classificatório.

Para Investigador e Escrivão, a prova objetiva contou com 80 questões, divididas da seguinte forma:

  • 10 questões de Língua Portuguesa
  • 05 questões de Noções de Informática
  • 05 questões de Raciocínio Lógico
  • 10 questões de Noções de Direito Administrativo
  • 10 questões de Noções de Direito Constitucional
  • 10 questões de Noções de Direito Penal
  • 10 questões de Noções de Direito Processual Penal
  • 10 questões de Noções de Medicina Legal
  • 10 questões de Legislação Especial

Já para Papiloscopista, as 80 questões foram assim divididas:

  • 10 questões de Língua Portuguesa
  • 05 questões de Noções de Informática
  • 05 questões de Raciocínio Lógico
  • 10 questões de Noções de Direito Administrativo
  • 10 questões de Noções de Direito Constitucional
  • 10 questões de Noções de Direito Penal
  • 10 questões de Noções de Identificação
  • 10 questões de Noções Básicas de Química
  • 10 questões de Noções de Medicina Legal

Seriam classificados para a fase seguinte os candidatos que estivessem entre as 900 melhores pontuações no cargo de Investigador, 540 melhores pontuações no cargo de Escrivão e 60 no cargo de Papiloscopista, respeitados os empates daqueles que possuíssem nota idêntica na última colocação, e que não obtivessem nota inferior a 6 na pontuação total da prova objetiva.

Quanto aos candidatos inscritos na condição de Pessoa com Deficiência, seriam considerados classificados aqueles que estivessem entre as 45 melhores pontuações no cargo de Investigador, 27 melhores pontuações no cargo de Escrivão e 2 no de Papiloscopista, também respeitados os empates, e que não obtivessem nota inferior a 6 na pontuação total da prova objetiva.

Na prova de capacitação física, foram exigidos os mesmos exercícios para o concurso de Delegado e, para ser classificado para a próxima fase, o candidato precisaria ser considerado apto em todos eles, de acordo com o exigido pelo edital.

Os exames médicos e psicológicos também tinham as mesmas finalidades daquelas descritas para o cargo de Delegado. O mesmo acontece com as fases de Investigação Social e Curso de Formação Profissional: possuíam as mesmas características já mencionadas, incluindo apresentação da Ficha de Informações Confidenciais, de outros documentos, provas no Curso e concessão de bolsa durante o período de matrícula.

Clique aqui e acesse os editais:

Delegado: http://ww4.funcab.org/arquivos/PCPADEL2016/edital/EDITAL%20N%C2%BA%2001%20DE%2011.07.2016%20DELEGADO%20-%20PC%20-%20DOE%20N%C2%BA%2033.167%20DE%2012.07.2016.pdf

Investigador, Escrivão e Papiloscopista:

http://ww4.funcab.org/arquivos/PCPADCG2016/edital/EDITAL%20N%C2%BA%2001%20de%2011.07.2016%20-%20ABERTURA%20-%20INVESTIGADOR,ESCRIVAO%20E%20PAPILOSOCPISTA%20-%20PC%20-%20DOE%20N%C2%BA%2033.167%20DE%2012.07.2016.pdf

Quer saber como é ser um Delegado no Pará? Clique aqui e leia o depoimento do nosso ex-aluno Gabriel Impelizieri Moura da Silveira, que hoje exerce a função no Estado: https://blog.supremotv.com.br/como-e-ser-um-delegado-no-para/

E se quiser saber tudo sobre a Carreira de Delegado, clique aqui: https://blog.supremotv.com.br/tudo-sobre-a-carreira-de-delegado-de-policia/.

Nesse artigo, você entenderá as atribuições dos Delegados de Polícia Civil e Federal, os requisitos para se tornar Delegado, saberá se é necessário inscrição na OAB para prestar esses concursos e se existe idade máxima para investidura no cargo. Além disso, terá acesso a dicas de estudos, análises de editais, entenderá os obstáculos para alcançar a aprovação e entenderá sobre o assunto de mulheres na polícia.

Lembrando que o Supremo vai com você até a aprovação!

Somos referência nacional em carreiras policiais e vamos te preparar para estes concursos!

Com a publicação dos editais, teremos turmas específicas, mas o ideal é que você comece a se preparar o quanto antes, pois quem começa a estudar com antecedência sai na frente!

Por isso, para te ajudar a se preparar com qualidade, temos os cursos ideais para você: turmas regulares para Carreiras de Polícia Civil: Agente, Escrivão e Inspetor 2020 e para Delegado de Polícia Civil Anual 2020.

Cursos com aulas novas, atualizadas, planejamento de estudos, resumos em PDF, canal de dúvidas para te deixar ainda mais próximo do professor, acelerador de vídeos, aulas com legendas, aplicativo para assistir suas aulas inclusive offline no celular e o melhor corpo docente do Brasil!

Clique aqui e conheça nossas turmas:

Clique aqui e conheça nossas turmas:

Delegado de Polícia Civil do Pará Pré-edital:

https://www.supremotv.com.br/delegado-de-policia-civil-do-para

Carreiras de Polícia Civil: Agente, Escrivão e Inspetor 2020: https://www.supremotv.com.br/curso-para-carreiras-policiais-agente-escrivao-e-inspetor-de-policia-civil-2020

Fique atento ao nosso site, às nossas redes sociais e prepare-se conosco!

Acesse: supremotv.com.br e siga-nos no Instagram: @supremotv.
Aproveite para seguir nosso canal no Telegram! Divulgamos conteúdos exclusivos e em primeira mão para você saber de editais e notícias antes de todo mundo! Faça parte agora mesmo: bit.ly/TelegramSupremo.

Compartilhe este post!

Nenhum comentário - Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

RSS feed para comentários neste post. TrackBack URL

Deixe seu comentário