Tribunal de Justiça/RJ: Concurso para Analista e Técnico já tem banca e vagas definidas

O concurso para Analista e Técnico do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro é um dos mais aguardados para este ano. E para a felicidade dos futuros candidatos, o edital será publicado em breve!

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro já se pronunciou! A banca organizadora será o CEBRASPE e serão oferecidas 160 vagas, sendo 85 para Técnico de Atividade Judiciária e 75 para Analista Judiciário.

De acordo com uma publicação em seu perfil oficial no Instagram, “Das vagas para a carreira de Analista Judiciário, 31 não possuem especialidade. As demais serão: Contador (2 vagas); Execução de Mandados (10); Psicólogo (5); Assistente Social (5); Comissário da Infância, Juventude e Idoso (5); Médico (6); Médico Psiquiatra (1); Analista de Negócios (2); Analista de Infraestrutura (2); Analista de Projetos (1); Analista de segurança da Informação (2); Analista de Sistemas (2); Analista de Gestão de TIC (1).”.

Segundo o regulamento do concurso, os candidatos passarão, a princípio, por três fases:

I – Prova objetiva de conhecimentos técnicos, de natureza eliminatória e classificatória;
II – Comprovação de sanidade física e mental, de natureza eliminatória;
III – Comprovação dos requisitos à investidura no cargo, de natureza eliminatória.

Ficará a cargo do TJRJ definir no edital se serão exigidas as etapas de prova discursiva (de natureza classificatória e eliminatória) e de exame de títulos para cargos de nível superior (de natureza classificatória).

Sobre os requisitos para investidura nos cargos, o regulamento dispõe que, para Técnico de Atividade Judiciária, sem especialidade, é necessário ter formação em nível médio completo ou curso técnico equivalente. Já para Analista Judiciário, com ou sem especialidade, é necessário que o candidato seja graduado em nível superior completo, com a formação acadêmica estabelecida no edital.

O último concurso foi realizado em 2014, pela banca FGV, e oferecia 90 vagas para o cargo de Técnico de Atividade Judiciária sem especialidade e 118 para Analista Judiciário, sendo 23 para a especialidade Comissário de Justiça da Infância, da Juventude e do Idoso, 15 para Psicólogo, 46 para Assistente Social e 34 para Execução de Mandados.

Para Técnico, a remuneração era de R$ 3.518,13. Para Analista, qualquer especialidade, o valor era de R$ 5.794,26. Em ambos os casos, além da remuneração, ao ingressar no quadro de pessoal do Tribunal o servidor também recebia auxílios refeição ou alimentação, locomoção, creche e assistência médica.

O requisito exigido para Técnico de Atividade Judiciária sem especialidade era ensino médio ou curso técnico equivalente. Já para os cargos de Analista, era necessário nível superior de acordo com a especialidade:

I – Nível superior em Direito, Administração, Serviço Social, Sociologia, Psicologia ou Pedagogia para a especialidade Comissário de Justiça da Infância, da Juventude e do Idoso;

II – Nível superior em Psicologia e registro no Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro para a especialidade Psicólogo;

III – Nível superior em Serviço Social e registro no Conselho Regional de Serviço Social do Rio de Janeiro para Assistente Social;

IV – Nível superior em Direito para especialidade Execução de Mandados.

Para o cargo de Técnico, o concurso passava apenas pela fase de prova objetiva, que contava com 100 questões, divididas da seguinte forma:

            30 questões de Língua Portuguesa

            10 questões de Raciocínio Lógico-matemático

            10 questões de Noções de Direito Administrativo e Constitucional

            15 questões de Noções de Direito Processual Civil

            15 questões de Noções de Direito Processual Penal

            10 questões de Noções de Custas Judiciais

            10 questões de CODJERJ, Consolidação Normativa e Legislação Complementar

Para Analista, as etapas eram duas: prova objetiva e prova discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório. As provas objetivas continham 70 questões e a divisão das disciplinas variava de acordo com a especialidade:

Execução de mandados:

20 questões de Língua Portuguesa;

10 questões de CODJERJ, Consolidação Normativa e Legislação Complementar;

40 questões de Conhecimentos Específicos – Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Processual Civil e Direito Processual Penal.

Assistente Social e Psicólogo:

20 questões de Língua Portuguesa;

20 questões de Noções de Direito Administrativo e Constitucional, CODJERJ, Consolidação Normativa e Legislação Complementar;

30 questões de Conhecimentos Específicos.

Comissário de Justiça da Infância, da Juventude e do Idoso:

20 questões de Língua Portuguesa;

10 questões de CODJERJ, Consolidação Normativa e Legislação Complementar;

40 questões de Conhecimentos Específicos: Direito da Criança, do Adolescente e do Idoso; Direito Administrativo; Direito Constitucional; Direito Processual Civil e Direito Processual Penal.

Conforme informações, adiantamos que, para o próximo concurso, já existem 10 vagas disponíveis para o cargo de Analista Judiciário – Execução de Mandados com remuneração inicial de R$ 9.972,05.

E para te auxiliar nesta preparação, já estamos com uma turma disponível em nosso site! Além de ser um curso com aulas totalmente novas, atualizadas e com o melhor corpo docente do Brasil, temos um outro diferencial: a GARANTIA DE EDITAL SUPREMO. Caso o edital seja publicado durante o período de gravação do curso, você terá todas as atualizações necessárias, de acordo com o conteúdo específico do concurso!

Só quem se preocupa de verdade com você é capaz de te dar as mãos até a aprovação! E então, vamos seguir juntos?

Clique aqui e conheça nosso curso!

Acompanhe nossas redes sociais para saber sobre nossas novas turmas! Acesse: supremotv.com.br e siga-nos no Instagram: @supremotv.

Compartilhe este post!

Nenhum comentário - Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

RSS feed para comentários neste post. TrackBack URL

Deixe seu comentário