Concursos públicos: 3 dicas de ouro para otimizar a memorização

 

Segundo o estudioso Hermann Ebbinghaus, 50% do que é estudado começa a ser esquecido no momento em que se interrompe a leitura, a aula, o exercício, enfim; assim que se conclui o dia inteiro de estudos. De acordo com o pesquisador, o processo é gradativo e aumenta de acordo com o passar dos dias, semanas e meses, até que o esquecimento chegue a quase sua totalidade. E o prejuízo é bem maior quando o assunto exige a rechaçada “decoreba”.

Pensando nisso, o Supremo preparou 3 dicas de ouro para melhorar a memorização para concursos públicos. Confira!

1. Simulados

Os simulados são muito eficientes para memorização, além de serem ótimos para direcionar como determinado conteúdo é cobrado pelas bancas.

Isso se explica pelo fato de que os assuntos cobrados são sempre os mesmos, porém de diferentes formas. Fazendo questões semelhantes por várias vezes, o candidato gravará, automaticamente, boa parte da matéria.

Anote em um caderno ou em documento de texto, no computador, as perguntas e respostas com os comentários mais interessantes em relação a questão. Você poderá utilizar esse conteúdo para fazer suas revisões, memorizando exatamente o que mais cai nas provas.

2. Cartões de fichamento

Os cartões de fichamento são uma técnica preciosa que consiste em colocar todas as informações mais importantes em pequenos cartões.

Eles funcionam como uma revisão bem rápida e ajudam a fixar de forma muito mais eficiente os conteúdos. Veja algumas dicas na hora de fazê-los:

  • escolha corretamente o tamanho dos cartões para que fique mais fácil manuseá-los;
  • divida conteúdos longos em pequenas partes para que cada uma delas caiba totalmente na frente e verso da folha. Isso vai ajudá-lo a não ficar perdido na hora de estudar;
  • coloque apenas as informações mais úteis
  • deixe espaço caso surja algum outro detalhe
  • veja o que é mais eficiente para você e padronize seus cartões. Eles podem ser divididos por cores, categorias ou títulos, facilitando sua compreensão.

3. Áudios

Há pessoas que aprendem e memorizam melhor quando leem em voz alta, assistem videoaulas ou escutam o conteúdo.

Áudios sobre os temas estudados são interessantes para aqueles candidatos que não querem e não podem abrir mão de outras tarefas. Enquanto escutam o conteúdo, fazem exercícios físicos, dirigem, cuidam da casa e outros afazeres domésticos, etc.

Porém, existem matérias com as quais esse método pode não funcionar. São o caso da matemática e do raciocínio lógico, por exemplo. Os áudios são eficientes para disciplinas mais teóricas, como as que envolvem o estudo do Direito, por exemplo.

Gostou das nossas dicas para melhorar a memorização? Estamos sempre publicando conteúdos novos com boas orientações para os seus estudos. Se quiser acompanhar as novidades, basta seguir nosso perfil nas redes sociais.

Compartilhe este post!

Nenhum comentário - Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

RSS feed para comentários neste post. TrackBack URL

Deixe seu comentário